terça-feira, 6 de agosto de 2013

PEDRAS E LÁGRIMAS


  Francisco Miguel de Moura*


A casa onde eu nasci já não existe,
Só vi pedras e pedras no lugar
E, ao lado, a sombra do menino triste,
Caçador de motivos para amar.

Amar o que está morto, amar o nada,
Amar o que se ergueu depois ruiu,
Sem pernas pra tamanha caminhada,
Sem forças pra falar nem dar um pio.

Espectro do desgosto impressentido, 
Do espaço-tempo em solidão ferido,
Saudade estéril! Que saudade medras!

A casa onde nasci não mais existe
E a dor acumulada não resiste
Às lágrimas fendidas pelas pedras.

___________________
*Francisco Miguel de Moura, poeta brasileiro, nasceu no Curral Novo, município de Francisco Santos – PI, da Região de Picos (PI). Tem 33 livros publicados e alguns inéditos.



2 comentários:

Verinha Portella disse...

Querido Poeta!!
Chorei emocionada ao ler teu poema...quantas saudades eu senti.
Sabes como chegar aos nossos mais profundos sentimentos.
Parabéns MESTRE... amamos você.
Beijos
veraprtella

CHIICO MIGUEL disse...

Verinha,
sentir-me amado por você para mim é uma glória. Sabe, o maior prêmio do autor é ser lido e gostado. Eu tenho esta vaidade. E tenho orgulho de te ter como amiga-amiga.
absbjs
ch.miguel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...